CULTURA, isso é o que falta!

Thursday, September 23rd, 2010
by: marcos yamin

Não é de hoje que a palavra PROMOTER causa polêmica em meio à cena eletrônica. Arrisco a dizer que talvez, novamente, grandes discussões em torno da mesma tenham surgido, devido a polêmica que também vem crescendo em torno ao nosso cenário atual.

Em meu primeiro texto aqui veiculado, chamei atenção para o fato de que a verdadeira música eletrônica está para poucos, e é extremamente complicada de ser levada para as massas. Volto a sublinhar o fato de que difícil, não é impossível, porém requer paciência e muito trabalho. TRABALHO SÉRIO! Os clubs, DJs, empresários, promoters devem estar realmente engajados em PROL DA CENA e não APENAS de seus próprios bolsos.

Galera, ninguém aqui está dizendo que dinheiro não é necessário, e que vamos viver só da boa música, fazendo fotossíntese. Não é isso, mas trabalho de verdade, com conhecimento, cultura, vontade, amor só gera resultados positivos que com certeza também vão acabar refletindo generosamente de alguma forma em favor das carteiras.

Enfim, voltando aos promoters, realmente temos que colocar que em muitos casos, a situação é TENSA. Não foram um ou dois bonitinhos que já chegaram pra mim em outras baladas exaltando sobre as casas em que trabalham, com a seguinte trova: “sou promoter, se quiser te isento”. Para tudo que eu quero VOMITAR! Gente, da onde saíram esses aliens que estão queimando sua própria “profissão”?

Fora isso, ainda existem centenas destes que não sabem o que vendem, não tem a menor idéia do que é MÚSICA ELETRÔNICA, da onde surgiu o house music e todo um movimento cultural que nos move. Pontos que ajudam a destruir ainda mais a CENA.

Já estamos vivendo um período complicado, em que estampar o nome de um DJ gringo é tática de venda garantida de ingresso. Que abusar dos lines cheios de hits é uma grande forma de angariar mais público. Entre tantas outras atrocidades, ainda contamos com promoters que vivem de status!? Que isso? Socorro!

Sinceramente, no fim nem é pela grana, pelos camarotes, mesas e ingressos vendidos, muitos estão nessa só pra ter a trovinha do “gata, sou promoter”, e afins. Definitivamente, a seriedade do SER PROMOTER precisa de um resgate urgente, pois com toda certeza esta glamorização que vem se tornando o que eles chamam de profissão, prejudica ainda mais a CENA.

Agora, tomo este espaço para usar palavras de alguns amigos, apaixonados e comprometidos com VERDADEIRA E-MUSIC. Ainda está semana, o PROMOTER PERALTA (super conhecido do público gaúcho) fez um comentário muito válido e que com toda certeza precisa ser levado em consideração:

“Um amigo me disse que a música comercial existe para que as pessoas que tem um conhecimento menor possam curtir as festas. Eu tive uma luz, e cheguei a outra conclusão: Na verdade, a música comercial existe para manter estas mesmas pessoas alienadas. Pra que eles continuem apenas valorizando a marca da roupa ou o preço da champagne que o cara pagou para as patys que estão em seu camarote”.

E aqui voltamos à polêmica da cultura eletrônica que caminha de mãos dadas aos promoters. Basta uma analise rápida. Existe uma leva de “promoters status” trabalhando para um bando de empresários vendedores de glamour que acreditam que este é o caminho! E a cada dia que passa, parece que mais gente resolve aderir a esse grupinho ridículo! E agora?

Agora cito a Peregrina mais famosa do sul do país, disse Tati Sulepa: “Não se metam de pato a ganso, comprometendo todo um trabalho de anos e suor daquele que não estão aqui para dar risada e tomar bala ou beber champa de graça se achando só porque tem uma porra de pulserinha no braço. A noite é tão séria quanto o dia, e merece respeito. Não é simplesmente diversão. Valorizem o trabalho de vocês, busquem informação, não esperem tudo de bandeja, o insumo que faz – ou não – de você um profissional de respeito”.

IMG_1979Meus caros leitores, como eu disse antes, ainda sou um bebê na CENA, e quero muito um dia chegar ao nível dos nomes que citei acima e de tantos outros. Por isso, digo mais algumas coisinhas: vamos nos agarrar com todas as forças aqueles que lutam PELA CENA! Vamos tomar como exemplo a Beehive, o Amazon, a Colours, a Fenix, a Phase, a OFF, o WARUNGAO de sempre, a Save e a Wish que ainda passeiam pelo comercial, mas lutam de alguma forma pelo conceito!

Quanto aos profissionais da promoção, que estes se informem e vivam da seguinte maneira: “EU AMO MÚSICA ELETRÔNICA ACIMA DE TUDO E NÃO TENHO CHEFE! OS MEUS CHEFES SÃO O PÚBLICO! ELES É QUE MANDAM! ELES É QUE MERECEM O RESPEITO QUE POUCOS PROMOTERS E CLUBES TEM TIDO COM ELES”, by Peralta!

Para concluir digo apenas uma palavra: CULTURA! Ok, mais algumas… CULTURA, isso é o que falta!

  • Print
  • Digg
  • del.icio.us
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • MySpace
  • Twitter
publicado em | Opinião

Comments are closed.


Club On

© 2009 Clubon. Todos os direitos reservados.
Reprodução proibida sem autorização.
powered by: Soldia